Configurando e subindo a primeira máquina virtual utilizando a ferramenta Vagrant

O primeiro passo para se utilizar o Vagrant é baixá-lo na página oficial:

https://www.vagrantup.com/

O Vagrant é utilizado para controlar e configurar a máquina virtual, sendo assim, é necessário baixar um Hypervisor. Vamos utilizar o Virtualbox, por ser atualmente o mais famoso no mercado e atende bem a criação de máquinas virtuais.

Podemos baixá-lo na página oficial:

https://www.virtualbox.org/

Após baixá-los, será necessário executar a instalação, que é bem simples e rápido.

Para confirmar a instalação do Vagrant, basta abrir o Terminal no caso do Linux ou o Prompt de Comando no caso do Windows e digitar:

vagrant version

Caso você seja usuário do Windows, eu o recomendo a baixar o Git Bash e usá-lo em vez do Prompt de Comando do Windows. O Git Bash simula o Terminal do Linux, sendo compatíveis os mesmos comandos. E em alguns casos o livrando de certas dores de cabeça. Site oficial para baixá-lo: https://gitforwindows.org/

A partir desse comando será lhe informado a versão do Vagrant que você acabou de instalar.

As boas práticas nos diz que antes de começar um projeto é necessário organizarmos a nossa pasta de trabalho, pasta raiz onde ficará o nosso projeto e caso necessário, vamos criando subdiretórios.

No meu caso, a minha pasta se chamará vagrant_dev.

A partir do Terminal, entre na sua pasta raiz do projeto e execute: $ vagrant init hashicorp/bionic64

A partir deste comando é dado o primeiro passo para se criar e configurar a máquina virtual. Com a execução deste comando, foi criado o arquivo “Vagrantfile”, que é a base para a nossa aplicação.

O comando pode ser encontrado na documentação oficial: https://learn.hashicorp.com/tutorials/vagrant/getting-started-index

Abra o Vagrantfile, que está na sua pasta raiz do projeto, com qualquer editor de texto e verá um pequeno bloco de código e muitos comentário. O que realmente importa é esse bloco de código que já é criado assim quando iniciamos o Vagrant a partir do comando init:

Vagrant.configure("2") do |config| config.vm.box = "hashicorp/bionic64"
end

É dentro deste bloco que poderemos configurar nossa máquina virtual antes de subi-la.

Uma observação é que você pode criar o Vagrantfile de forma manual. Abra qualquer editor de texto e crie um arquivo sem extensão chamado “Vagrantfile”. Dentro deste arquivo, cole o bloco de código semelhante ao mostrado a cima. Você pode encontra esses blocos de código na página oficial: https://app.vagrantup.com/boxes/search. A grande vantagem é que dessa forma você poderá escolher qual sistema operacional virá na sua máquina virtual.

Para subirmos a nossa máquina virtual basta digitar o comando: vagrant up

A primeira vez demorará um pouco, pois ele baixará as configurações que está no Vagrantfile.

Por curiosidade, abra o seu virtualbox. Se ocorreu tudo bem, você verá uma máquina virtual em execução, que foi criada e configurada a partir do arquivo de texto Vagrantfile.

Para sabermos se a máquina virtual está realmente rodando, basta digitarmos: vagrant status

A partir desse comando, será nos mostrado o nome da máquina virtual e o seu status; como executamos o “vagrant up” então estará em execução:

default running (virtualbox)

Para nos conectarmos com a máquina virtual (“entrar”) basta executarmos o comando: vagrant ssh

Se ocorreu tudo bem, você verá através do seu Terminal as configurações da sua máquina, como o sistema operacional que está instalado, que no nosso caso é o Ubuntu, o endereço ip, a memória e outras informações.

Com isso, você já poderá executar seus projetos conforme a sua necessidade. Caso queria apagá-la, basta executar o comando exit, voltando para a sua máquina host, e em seguida executar o comando vagrant destroy -y.

Podendo logo em seguida subir outra máquina conforme as configurações que estão no Vagrantfile apenas executando o comando vagrant up.

Caso tenha feito uma configuração no Vagrantfile e queira que a máquina virtual já rode com esta configuração nova, basta executar vagrant reload.

E por fim, caso queira desligar a máquina virtual, basta sair da máquina virtual com o exit e em seguida executar o comando vagrant halt. Você pode confirmar que a máquina foi desligada executando o comando vagrant status ou simplesmente abrir o virtualbox que está instalado na sua máquina host.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>